terça-feira, 12 de março de 2013

Vaticano se prepara para revelação de vida extraterrestre

O Vaticano concluiu uma conferência de cinco dias sobre astrobiologia onde os cientistas se reuniram para discutir a descoberta e as implicações da existência de vida extraterrestre. 
A principal força motriz por trás da conferência foi o diretor do OBSERVATÓRIO do Vaticano, o padre jesuíta José Gabriel Funes.


EXOPOLÍTICA - 12 NOV 2009 – POR: 

Em maio de 2008, Funes deu uma entrevista ao L’jornal do Vaticano, L’Osservatore Romano dizendo que a existência de extraterrestres inteligentes não coloca nenhum problema para a teologia católica.
A própria conferência foi convocada oficialmente pela Academia Pontifícia do Vaticano de Ciências, presidido pelo seu líder religioso Dom Marcelo Sánchez Sorondo, e foi realizada em terrenos privados do Vaticano entre 6 e 10 de novembro.

Juntamente com a entrevista de Funes em 2008 e posteriores comentários públicos feitos por ele, a conferência demonstra uma abertura de boas-vindas pelo Vaticano sobre a possibilidade e as implicações de vida extraterrestre.

Essa abertura do Vaticano para a discussão de vida extraterrestre não é apenas um acidente. É parte de uma política de abertura secretamente adotada que vem sendo feita pelas Nações Unidas-ONU desde fevereiro de 2008. Na verdade, O VATICANO TEM UM PAPEL PREPONDERANTE NA PREPARAÇÃO DA POPULAÇÃO DO MUNDO PARA A DIVULGAÇÃO DA EXISTÊNCIA DE VIDA EXTRATERRESTRE.

Para a maioria dos observadores, a conferência sobre astrobiologia foi um encontro científico inovador sancionado pela Academia Pontifícia de Ciências do Vaticano  para mostrar o apoio da Santa Sé para a ciência moderna para a detecção de vida extraterrestre.

A conferência foi focada principalmente na detecção de primitivas formas de vida extraterrestre, e contou com apresentações de cerca de 30 especialistas internacionais em física, astronomia e biologia. Marc Kaufman do Washington Post relata :
“Os cientistas (muitos deles não crentes) estão oferecendo palestras sobre temas tão variados como a forma como a vida pode ter começado na Terra, o que os micróbios “extremófilos” recentemente encontrados que vivem em lugares difíceis em nosso planeta podem nos dizer sobre a vida possível sobre outros planetas, e como as formas de vida podem ser detectadas em nosso sistema solar, ou como suas bio-assinaturas poderiam ser encontradas em e ao redor dos exoplanetas muitos distantes”.
A discussão sobre as implicações de vida extraterrestre inteligente, tanto científica e teológica, não aparece com destaque na agenda da conferência. Um dos apresentadores, no entanto, o professor Paul Davies comentou sobre as implicações religiosas de se descobrir vida extraterrestre inteligente:

“Se você olhar para trás na história do debate cristão (católico) sobre isso, ele se divide em dois campos: há aqueles que acreditam que é parte do destino humano de trazer a salvação para os alienígenas, e aqueles que acreditam em múltiplas encarnações, mas Davies observou que a teoria de múltiplas encarnações, a ideia de que múltiplos exemplos de Jesus Cristo seriam encontrados no universo” é uma heresia no catolicismo romano“.

O Vaticano, através de Funes, está apoiando a ideia de que a encarnação de Cristo é um acontecimento único na história da Terra amarrado a “queda” da humanidade e ao  ”pecado original”. Esta ideia foi um grande foco exposto na entrevista dele que foi intitulada de “Os extraterrestres são meus irmãos” dada em maio 2008.
Nela Funes disse que a vida inteligente extraterrestre poderia NÃO TER EXPERIMENTADO UMA "QUEDA", E PODERIA SER "LIVRE DO PECADO ORIGINAL"… [ remanescente] e existir em amizade e RELAÇÃO PELENA COM SEU CRIADOR (Deus) “Isso torna possível considerá-los como “nossos irmãos”, como Funes explicou:
“Assim como existe uma multiplicidade de criaturas na Terra, pode haver outros seres, até mesmo inteligentes, criados por Deus. Isso não está em contraste com nossa fé porque não podemos colocar limites à liberdade criadora de Deus … “Por que não podemos falar de um ‘irmão extraterrestre’? Isso ainda seria parte da criação …

Mais importante ainda, a declaração de Funes torna a ideia possível de que o cristianismo possa ser exportado para mundos extraterrestres que não tenham sofrido uma “queda” e estariam livres do (DOGMA?) do pecado original.

Essa nova abertura do Vaticano sobre a existência de vida extraterrestre é consistente com relatórios de discussões secretas realizadas nas Nações Unidas, que começaram em fevereiro de 2008. 

O representante (diplomático) permanente do Vaticano na ONU, arcebispo Celestino Migliore, foi visto assistindo junto com um número de outros proeminente funcionários de governo para discutir o aumento dos avistamentos de OVNIs e as implicações da visita extraterrestre à Terra.

O Vaticano leva à sério existência de vida extraterrestre: 
Significativamente, a posição de Migliore requer que ele mantenha relações estreitas com a Academia Pontifícia de Ciências do Vaticano. Na época das discussões secretas da ONU, Migliore, fez uma apresentação sobre as questões morais associadas com problemas científicos como a mudança climática. Mais importante ainda, as discussões secretas da ONU teriam levado a uma nova política de abertura sobre existência de vida extraterrestre sendo adotada por cerca de 30 nações que começaram em 2009.

Outro participante notável que relatou que assistiu as discussões da ONU sobre aliens em 2008 foi o representante permanente da Grã-Bretanha na época, Sir John Sawers. Sawers mais tarde foi nomeado para dirigir o MI-6 britânico, o serviço secreto de  inteligência do Reino Unido de muito prestígio. A nomeação de um diplomata para chefiar um serviço de inteligência tão importante (considerado pelos experts como o segundo maior no planeta, atrás da CIA) foi bastante incomum.

O LBT-Grande Telescópio Binocular no Monte Graham, no Arizona-EUA, abriga as câmeras infravermelhas de um telescópio chamado de LÚCIFER !! Vários blogs e mensagens de Internet afirmam que o Vaticano é parte do projeto do Telescópio Lúcifer e deu ao dispositivo o seu nome diabólico. Em um toque de ironia, os vizinhos de Lúcifer em Mount Graham  são os jesuítas católicos do observatório do Vaticano. O vizinho Telescópio de Tecnologia Avançada, ou VATT do Vaticano, é ocupado por astrônomos jesuítas.

De acordo com uma reportagem da BBC: “dando (o governo britânico) esse cargo para alguém mais recentemente associado com o serviço diplomático foi considerado como uma ruptura com a tradição". Mas visto dentro do contexto das atividades  das reuniões de fevereiro da ONU, talvez o MI-6 estava reconhecendo a necessidade de maior diplomacia para lidar com problemas colocados por uma nova política de abertura sobre UFOs , e eventual revelação da existência de vida extraterrestre.

O patrocínio pelo Vaticano na conferência sobre Astrobiologia foi um marco. O evento mostrou que o Vaticano estava disposto a sancionar oficialmente discussões públicas sobre a existência de vida extraterrestre. Mais significativamente, mostrou que o Vaticano estava disposto a iniciar um diálogo global sobre as implicações teológicas da descoberta de vida extraterrestre inteligente.

A Conferência do Vaticano sobre Astrobiologia é mais um sinal de que grandes instituições globais estão se preparando para algum tipo de divulgação formal sobre a existência dos OVNIs e / ou vida extraterrestre. Este é um resultado direto de uma série de reuniões das Nações Unidas, iniciadas em fevereiro de 2008 que levou à adoção de uma nova política de abertura sobre o assunto.

Depois de mais de um ano de abertura, o Vaticano está tomando a política de abertura a um novo nível, e preparando o seu público para algum tipo de anúncio e/ou divulgação formal sobre extraterrestre. Numerosas fontes independentes previram de que tal divulgação é iminente, e que a administração Obama deve desempenhar um papel de destaque. O Vaticano também está se posicionando para desempenhar um papel importante em tal anúncio e em um mundo pós-revelação.

Sua posição teológica emergente de que os extraterrestres “são nossos irmãos” é uma posição mais bem-vinda do que outras ideias mais hostis de vida extraterrestre encontrados em algumas denominações religiosas e em filmes de Hollywood. 

Por outro lado, a ideia de que o Vaticano poderia justificar o envio de missionários para converter os extraterrestres que nascem sem pecado original (n.t. Uma grande piada que demonstra o grau de arrogância de nossa civilização), não suscita grandes preocupações. O Vaticano, no entanto, está desempenhando um papel construtivo na preparação do público para a divulgação iminente de vida extraterrestre.

Tradução e imagens: Thoth3126@gmail.com
Fonte: www.examiner.com

[Nota do evento: Dr. Michael Salla falou sobre as implicações teológicas de vida extraterrestre na Conferência da Terra Transformação na Grande Ilha do Havaí.]
Saiba (informe-se) mais sobre a igreja romana e aliens em
http://thoth3126.com.br/vaticano-telescopio-lucifer-em-busca-de-alienigenas/
http://thoth3126.com.br/as-profecias-do-papa-joao-xxiii/;

Nenhum comentário:

Postar um comentário