segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Psiquiatria e Indústria Farmacêutica - Combinação mortal

A indústria farmacêutica e a Psiquiatria, um negócio de bilhões de dólares e milhares de mortes. O vídeo abaixo é de um trabalho de uma entidade que luta pela verdade na Psiquiatria, o http://www.cchr.org/

OBS: No vídeo falam a respeito do DSM que quer dizer Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders – DSM) é um manual para profissionais da área da saúde mental que lista diferentes categorias de transtornos mentais e critérios para diagnosticá-los, de acordo com a Associação Americana de Psiquiatria (American Psychiatric Association - APA). É usado ao redor do mundo por clínicos e pesquisadores bem como por companhias de seguro, indústria farmacêutica e parlamentos políticos.





O suicidio e a violência causados por antidepressivos

Assistam abaixo um outra materia exibida sobre o risco de suicidio e comportamente agressivo e homicidio causado por antidepressivos. Ao tomar antidepressivos, as pessoas tem uma chance maior de cometer suicidio do que se tomassem um placebo, e também tem uma chance maior de cometer atos de violência, então este é um efeito a se levar em conta quando se vai decidir se se vai ou não tomar estes psicofarmacos, e também a levar em conta quando alguém já está tomando eles.


Essa tendencia ao suicidio e à violência não ocorre em todos os pacientes, mas numa porcentagem deles. E esse efeito pode acontecer tanto quando se aumenta a dose, quanto quando se diminui a dose, quanto quando a dose do antidepressivo chega a um certo valor.

Esse é um efeito que nem sempre é dito pelos psiquiatras, e as vezes é até negado por eles. Mas pode ser importante o paciente saber isso, já que se o paciente for um dos que piora com o antidepressivo, então se ele souber que é o remédio que causou a piora, ele pode tomar providências quanto a isto. Se ele não souber, ele pode imaginar que ele está pior por conta da sua própria depressão, e aí não tomar uma providência adequada.

O video também mostra a manipulação desonesta que a industria farmaceutica faz com os processos judiciais contra ela.

O psiquiatra que é mostrado comentando é David Healy, um psiquiatra que tem alguns livros escritos sobre psicofarmacologia, e que, devido ao seu relativo prestigio, já foi inclusive contactado pela industria farmaceutica para colocar seu nome em um dos estudos realizados por ela.

Outras fontes que contem essa mesma informação são o documentário:
"seroxat taken on trust", da BBC: http://www.youtube.com/watch?v=99RWfN... onde seroxat é como é chamada a paroxetina no Reino Unido.

Tem também o livro: "medication madness", do psiquiatra Peter Breggin, que é um livro escrito unicamente para mostrar como diferentes psicofarmacos (não só os antidepressivos) podem causar mudanças negativas no humor e comportamento dos pacientes.

Outros livros do Peter Breggin que mostram esse mesmo efeito de aumento de suicidio e comportamento violento devido a antidepressivos são: "Brain disabling treatments in psychiatry" e "the antidepressant fact book" sendo que este segundo livro fala também desse caso legal da matança cometida por Joseph Wesbecker, citado neste video.

Outro livro que aborda esse assunto também é: "prozac backlash", do psiquiatra Joseph Glenmullen, que também fala do caso do Joseph Wesbecker.

Também tem o site: http://www.ssristories.com/ com noticias de suicidio ou comportamento violento causador por pessoas que estavam tomando antidepressivos.

Finalmente, para quem quiser parar de tomar o antidepressivo, deve-se ter em mente que esse psicofarmaco pode causar abstinência, então deve-se precaver com relação a isso.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

URGENTE: Nossa comida esta nos matando!

O planeta terra esta perdendo a sua identidade genética como resultado da comida geneticamente modificada, dos tóxicos infiltrados no solo, na água e no ar, e até dos animais e insetos híbridos geneticamente modificados. E o pior de tudo é que grande parte desta modificação faz parte de um plano "friamente calculado" pela “elite”, fazendo parte de seu programa de eugenia. 

Depois não se sabe porque tem tanta gente morrendo de câncer hoje em dia!


segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Videogames e agravamento de distúrbios mentais



Pode haver problemas por trás dos olhares fixos da garotada que dedica tempo e energia demais aos videogames, afirma um novo e controvertido estudo com crianças da Ásia. A pesquisa de dois anos envolveu mais de 3 mil crianças em idade escolar em Cingapura e constatou que uma em cada 10 era "viciada" em videogames.

Segundo os pesquisadores, embora parte das crianças pareciam já sofrer de maiores problemas comportamentais, o uso excessivo de videogames aparentemente agravou os distúrbios. "Quando as crianças se viciam, sua depressão, ansiedade e fobias sociais se agravam", disse Douglas Gentile, diretor do laboratório de pesquisa de mídia da Iowa State University, e participante do estudo. "Quando elas conseguem superar o vício, sua depressão, ansiedade e fobias sociais melhoram", acrescentou.


Ele afirmou que nem os pais e nem os serviços de saúde estão prestando atenção suficiente para os efeitos dos videogames sobre a saúde mental das crianças. "Tendemos a abordá-los como entretenimento, como apenas um jogo, e a esquecer que o entretenimento também nos afeta", disse ele à Reuters Health. "De fato, se não nos afeta, o definimos como 'entediante'."


No levantamento, as crianças disseram que jogavam videogame, em média, por 20 horas por semana. Entre 9 e 12 por cento dos meninos foram considerados como viciados pela pesquisa, ante 3 a 5 por cento no caso das meninas. "Não é apenas um problema de curto prazo para a maior parte das crianças", disse Gentile.


Apesar dos pesquisadores não terem definido um número sobre quantas crianças tinham distúrbios mentais, eles afirmam que encontraram evidências que relacionam número de horas a comportamento impulsivo e problemas com relacionamento social. Segundo a equipe, as crianças que jogavam por mais horas demonstraram maior risco de ficarem "viciadas" ao longo do período de dois anos do estudo.


As crianças que não ficaram viciadas afirmaram sentirem sintomas crescentes de depressão, ansiedade e fobia social.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Perigo à vista



Assassinados por compatriotas fanáticos, Anwar El-Sadat e Yitzhak Rabin pagaram o mais alto preço pela paz, mas o prazo de validade do produto que adquiriram está se esgotando rapidamente. A queda de Hosni Mubarak retira do cenário um dos poucos obstáculos que ainda retardavam a constituição da grande unidade estratégica islâmica destinada a instaurar o Califado Universal, e de passagem, varrer Israel do mapa. Alguns fatores, que as mentes iluminadas dos comentaristas internacionais de praxe não vislumbram nem de longe, contribuem para elevar à enésima potência a periculosidade do momento:

A Irmandade Muçulmana, matriz ideológica das forças revolucionárias no mundo islâmico, talvez não tenha dado o impulso inicial da rebelião egípcia, mas é com certeza a única organização política habilitada a tirar proveito do caos e dominar o país após a saída de Mubarak. O governo americano sabe disso e vê com bons olhos a ascensão da Irmandade, provando uma vez mais que Barack Hussein Obama trabalha de caso pensado em prol dos inimigos do Ocidente. As desconversas tranquilizantes emitidas pelo Departamento de Estado nos últimos dias são tão contraditórias que equivalem a uma confissão de falsidade: primeiro juraram que a Irmandade estava à margem dos acontecimentos; depois, quando se tornou impossível continuar acreditando nisso, asseguraram que a organização tinha mudado, que tinha se tornado mansa e pacífica como um cordeirinho.

Comentaristas hostis ao governo observaram que, ao voltar-se contra Mubarak, Obama copiava o exemplo de Jimmy Carter, que, também a pretexto de fomentar a democracia, ajudou a derrubar um governo aliado para fazer do Irã um dos mais temíveis inimigos dos EUA e uma ditadura mil vezes mais repressiva que a do velho Xá. A diferença, creio, é que Carter parece ter agido por estupidez genuína, ao passo que Obama, que teve sua carreira apadrinhada por um príncipe saudita pró-terrorista, e cujas ligações com a esquerda radical são as mais comprometedoras que se pode imaginar, segue com toda a evidência um plano racional concebido para debilitar a posição do seu país no quadro internacional, ao mesmo tempo que vai demolindo sistematicamente a economia no plano interno.

A política agrícola do governo Obama parece calculada para fomentar a rebelião. O Egito, país desértico, depende do trigo americano, cujo preço subiu 70% nos últimos meses, enquanto o dólar baixava de valor, criando uma situação insustentável para os egípcios. Com meses de antecedência, analistas econômicos avisavam que a coisa ia explodir.

Rebeliões similares vêm se esboçando em outros países islâmicos, como Tunísia, Jordânia e Iêmen, sempre dirigidas à mesma meta: eliminar os governos pró-ocidentais e ampliar a influência da Irmandade Muçulmana, aliada do Hamas e de outras organizações terroristas. O estado de pânico que se espalhou entre aqueles governos pode ser avaliado pelo fato de que nos últimos meses importaram mais trigo do que nunca, dificultando ainda mais a vida dos egípcios.

Mesmo unificado em torno do projeto do Califado Universal, o Islã não representaria grande perigo estratégico de curto prazo para o Ocidente, mas nada do que acontece no mundo islâmico está isolado da grande estratégia "eurasiana" que hoje orienta os governos da Rússia e da China.

A ideia originou-se no "nacional-bolchevismo", um sincretismo ideológico criado pelo escritor Edward Limonov e pelo filósofo Alexandre Duguin nos anos 80. Partindo de um esquema estereotipado da civilização do Ocidente, extraído do livro de Sir Karl Popper, A Sociedade Aberta e Seus Inimigos, Limonov sonhava com uma aliança mundial entre todos os virtuais inimigos da mentalidade científico-relativista ocidental, isto é, os amantes de "verdades absolutas".

Como se tratava apenas de destruir o relativismo - e, por tabela, a civilização baseada nele -, pouco importava, para Limonov, que os vários absolutos convocados à luta se contradissessem uns aos outros: a fraternidade negativa podia incluir em si comunistas e tradicionalistas católicos, nazistas, fascistas, islamitas, hinduístas, admiradores de René Guénon e Julius Evola etc. A santa unidade recebia ainda de braços abertos toda sorte de odiadores da América: punks, "rebeldes sem causa", militantes black power e assim por diante.

Na onda de anti-americanismo que se espalhou pelo mundo após a dissolução da URSS, a oferta de apaziguar velhos antagonismos na base do ódio a um inimigo comum pareceu um alívio para muita gente, especialmente guénonianos e evolianos, que, hostis ao "mundo moderno" em geral, viram aí o remédio do seu angustiante senso de isolamento.

O "nacional-bolchevismo" era só uma ideologia, mas Alexander Duguin acabou por superá-lo e absorvê-lo numa formidável síntese estratégica, o "eurasismo", que hoje orienta a política internacional de Vladimir Putin e cuja primeira vitória substantiva foi a constituição do Pacto de Solidariedade de Shangai (v.http://www.olavodecarvalho.org/semana/060130dc.htm), destinado a ampliar-se até abranger, se possível, todas as forças anti-americanas do universo (especialmente a Irmandade Muçulmana), não apenas em torno de uma vaga proposta ideológica, mas de planos de ação político-militares bem definidos. Tanto Limonov quanto Duguin são filhos de oficiais da KGB, e o segundo é o maître à penser do homem que mais encarna a KGB no poder.

Seduzidos pela promessa de destruir o "mundo moderno", muitos tradicionalistas de periferia - católicos, ortodoxos ou muçulmanos -, acabarão se tornando os melhores idiotas úteis que a KGB já teve à disposição. A nenhuma dessas inteligências ocorreu notar que o liberalismo de Karl Popper é uma coisa e a nação americana é outra muito diversa; que a destruição ou marginalização desta última não trará a extinção da execrável "modernidade" e o advento do Reino de Deus na Terra, mas sim o triunfo dos globalistas ocidentais, para os quais a neutralização do poder americano é a urgência das urgências, e cujas relações com o esquema russo-chinês são bem mais amigáveis do que toda a retórica "eurasiana" dá a entender (o próprio apoio do governo Obama à rebelião egípcia é prova disso). A crise no Egito não é só uma vitória do radicalismo islâmico, mas, por trás dele, do projeto eurasiano.


(Olavo de Carvalho)

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Luzes estranhas no céu de Utah

Qual será o mistério por detrás destes fenômenos cada vez mais freqüentes? Será que são objetos de locomoção de seres de outra dimensão (extraterrestres)? Ou objetos criados pelo homem, usando tecnologia avançada ainda oculta à grande parte da populaçã? Ou melhor,não sería uma combinação (e conspiração) dos dois?


AMERICAN FORK, Utah (Jornal da ABC) Reportagem publicada dia 27/01/2011 
Relatos de luzes estranhas no céu à noite deixou gente em Utah falando arrespeito  de OVNIs. Três luzes vermelhas apareceram entre as 19:15 - 19:30 da noite passada. Testemunhas dizem que pairava em formação e derrubaram o que parecia ser foguetes (ou chamas).

Lynette Chidester vive em Highland e é uma das testemunhas que ficou intrigada com o que viu. "Eu não acredito em extraterrestres." Mas ela também não acredita que as luzes eram provenientes de aviões ou helicópteros. Ela diz que eles não emitiam ruidos, e não haviam luzes piscando, apenas uma luz vermelha constante.

"Eu observei por cima do telhado da garagem, uma luz vermelha e uma luz branca. A luz vermelha não piscava como uma luz de avião e foi isso o que me chamou a atenção para o objeto." Ela diz que logo em seguida aparceram três luzes vermelhas e das luzes começaram a cair como se fossem “córregos brancos”.

Mike Galbraith estava a poucas milhas de distância em American Fork. Ele estava no estacionamento de um shopping center quando viu as luzes suspensas no céu. Galbraith serviu na Força Aérea e diz que sua experiência o levou a prestar atenção especial a essas luzes incomuns. Ele pegou seu celular e começou a filmar.

Galbraith disse: "Eles pareciam estar voando em formação, perfeitamente sincronizados e depois seja o que for que estava caindo parecia estar brilhando muito."

Galbraith diz que não acredita que as trilhas de branco, que cairam debaixo das luzes vermelhas eram labaredas. Ele diz que chamas militares não se parecem com isso. "Eles costumam atirar para fora pelos lados, ou atiram para baixo, e há um monte deles e você definitivamente pode ouvi-los." Ele diz que neste caso não havia nenhum som.

Ele diz que não conseguiu decifrar a forma do objetos voadores, mas diz que eles eram diferentes de qualquer avião ou helicóptero que ele já viu, e eles estavam voando em uma altitude diferente do comum.

O marido de Lynette também testemunhou as luzes e córregos. Ele uma vez trabalhou como empregado de uma empresa que fabrica componentes para foguetes militares.

Lynette diz que ele não conseguiu identificar o que os objetos voadores eram, mas concorda com a avaliação de Galbraith, de que o que estava sendo lançado não era uma chama. "Depois de alguns segundos, ele sabia que não era uma  chama. Ele não sabia o que era. "

Ninguém parece saber explicar. A torre de controle no aeroporto de Provo não recebeu nenhum relato de qualquer coisa incomum na noite passada, nem o departamento do xerife do condado de Utah.
 
ATorre de Salt Lake Internacional de controle não teve nenhum incidente documentado e os funcionários em Camp Williams também não tiveram nada a relatar. Ambas as testemunhas com quem conversamos dizem que os objetos eventualmente voaram embora.


quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Avistamento de OVNI em Jerusalem

Duas testemunhas que estavam no mirante Armon Hanatziv com vista panorâmica sobre o Monte Sião e o Monte do Templo em Jerusalém, Israel, conseguiram filmar o que pode ser um dos clipes mais interessantes de OVNI já captadas (veja vídeo abaixo). O avistamento ocorreu, a 01:00 da manhã de 28 de janeiro de 2011.

Os homens avistaram o grande OVNI em forma de bola suspensa no céu à noite e começaram a filmar. Pouco depois de um minuto no clipe o OVNI desce quase ao nível do solo diretamente sobre o Monte do Templo. A nave paira lá por pouco tempo e, em seguida, cintila e se lança para o alto em uma velocidade incrível, para o choque das testemunhas.
(OBS: Uma terceira imagem, também captada, foi incluída no clipe.)




Veja abaixo a imagem de um dos clipes em câmera lenta e zoom: