quinta-feira, 11 de novembro de 2010

GOVERNO INICIA DESCRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO

Nos últimos dias do primeiro turno das eleições, tentando desmentir as denúncias de que o Partido dos "Trabalhadores" possui um plano de governo e acordos internacionais de redução da população mundial para implantar a completa legalização do aborto no Brasil, a candidata Dilma Rousseff, ávida por votos, assinou uma carta onde ela afirmava "ser pessoalmente contrária ao aborto e que nada faria para legalizar sua prática".

No entanto, no dia 4 de outubro de 2010, durante o segundo turno das eleições, o governo "esqueceu-se" de avisar o Diário Oficial da União para que adiasse por mais um mês, até após o segundo turno, a publicação do contrato de uma parceria entre o Governo Federal e a Fundação Osvaldo Cruz, para continuar as atividades do "Grupo de Estudo e Pesquisa para Despenalizar o Aborto no Brasil", cujo objetivo maior é assessorar o governo para a completa descriminalização do aborto no Brasil.

Não é calúnia. É fato. Veja o documento direto no site do Governo:


Celebram entre si a União Federal, através do Ministério da Saúde e FUNDACAO OSWALDO CRUZ. OBJETO: Prorrogar a vigência do Termo de Cooperação nº 137/2009, destinado Estudo e Pesquisa - Despenalisar o aborto no Brasil até 04 de fevereiro de 2011.
 
 E esse plano do PT, que está por ser implantado em breve - - SE NÃO FIZERMOS NADA - - é antigo. O Projeto de Lei 1135 data de 1991 e é de autoria dos deputados do PT Eduardo Jorge e Sandra Starling (recém desfiliada).

Não se trata de um projeto comum. Elaborado por iniciativa do governo federal pela Comissão Tripartite criada pelo próprio governo para tal, e contando com a assessoria de técnicos da ONU, trata-se do mais arrojado projeto de implantação do aborto já apresentado em todo mundo, colocando o Brasil na vanguarda da Cultura da Morte em todo o planeta.

Simulando ser contrária ao aborto, a hipócrita Dilma Rousseff comprometeu-se a não apresentar nenhum projeto que pretenda legalizar o aborto, mas recusou-se a atender o pedido de lideranças evangélicas que desejavam que também assinasse o compromisso de vetar qualquer projeto que venha a legalizar essa abominação no Brasil que possa vir a ser aprovado pelo Congresso.

Pois é. A coisa vai de mal a pior. Portanto, VAMOS GRITAR!!!!!!!!!!!!

Você votou em deputados e senadores. Cobre deles, que sejam contra essa LOUCURA!



Quem tem autoridade para dizer onde começa a vida é a Biologia, amparado pela embriologia, pela medicina fetal, isso nós já sabemos.
E é justamente a biologia que nos afirma que a única diferença entre cada um de nós e um óvulo fecundado é o TEMPO e a NUTRIÇÃO. Ou seja, isso é um dado científico.

A diferença é que eu tenho 27 anos e o feto tem 3 meses, 5 meses ; Eu como arroz e feijão e o feto está em simbiose com a mãe por questões nutrientes, somente por isso. Nenhum ser humano é mais humano do que outro.

SER e HUMANIDADE são inatos, não são adquiridos. Nenhum corpo vivo pode se tornar pessoa se já não for em essência. Nem defeito físico, que a criança tenha, nem tempo de fecundação, vai mudar isso. Se a vida começa na concepção, como é provado pela Biologia, o aborto é matar uma vida. E uma vida indefesa.


Num aborto o feto morre de maneira dolorosa, ele tem sensibilidade à dor e isso foi mostrado pelo Dr.Bernad Nathanson no filme”Silent Scream“(Ogrito silêncioso).O vídeo mostra o feto tentando se desviar do instrumento abortivo, acelerando os batimentos cardíacos quando o sugador o encontra.
Assim que seus membros foram arrancados, sua boca se abriu, o que deu origem ao nome do filme do Dr Nathanson. 

Numa gestação, o agente ativo é o feto e o agente passivo é a mãe; É o feto quem regula o líquido amniótico, é ele quem em última instância diz o momento de sair; Tanto é, que alguns abortos espontâneos acontecem porque o organismo da mãe entende a criança como um ser estranho. O que impede da criança não ser expulsa pelo organismo da mãe é justamente a cápsula protetora que o feto desenvolve.

E os abortistas ainda insistem em dizer que o feto é prolongamento do corpo da mulher!
Querem tratar o aborto como algo natural.

Nenhum comentário:

Postar um comentário