sábado, 24 de julho de 2010

Lula nega o pátrio-poder aos pais e mães

Lei da Palmada é uma bofetada na face dos pais brasileiros

 Sim, caro leitor, ao pretensamente defender as crianças de palmadas de seus pais, o governo Lula acaba de desferir na face destes uma violenta bofetada. Ele o fez ao negar o pátrio-poder através desse infeliz decreto 2654/2003 (na mesma linha do PNDH-3), afirmando implicitamente que a educação dos filhos é atribuição do Estado, achando que pode ditar normas aos pais e mães.

O que é falso, porque a instituição familiar antecede o Estado e não pode ser invadida por ele! Isso só acontece nos regimes totalitários, nas ditaduras. É com medidas assim que se põe em execução o extenso e dramático Programa Nacional de "Direitos" Humanos (PNDH).

Sem se incomodar com a contradição, o mesmo PNDH-3 defende o aborto. Ou seja, antes de nascer, aquela mesma criança, contra a qual não se admite sequer uma palmada dos pais, pode ser brutalmente triturada com o consentimento da mãe!

Vemos assim dois direitos fundamentais da pessoa humana sendo negados por um "Programa" destinado em princípio a defender os direitos humanos: o pátrio-poder e o direito à vida... menos importante que uma palmada!


Proposição: PL-2654/2003
Autor: Maria do Rosário - PT /RS

Ementa: Dispõe sobre a alteração da Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990, o Estatuto da Criança e do Adolescente, e da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002, o Novo Código Civil, estabelecendo o direito da criança e do adolescente a não serem submetidos a qualquer forma de punição corporal, mediante a adoção de castigos moderados ou imoderados, sob a alegação de quaisquer propósitos, ainda que pedagógicos, e dá outras providências.

Explicação da Ementa: Proíbe qualquer forma de castigo físico em criança e adolescente.


Talvez a autora e os apoiadores da eventual lei estejam bem intencionados. Mas, de qualquer forma, se equivocaram e erraram o alvo. Uma lei como esta desautorizaria os pais. Ao exercer sua autoridade de forma abusiva, o Estado esvazia de autoridade e infantiliza seus cidadãos. Isto é grave!

Embora haja poucos motivos para confiarmos nesse Congresso que aí está, esperamos que vozes com bom senso se ergam para impedir este projeto de virar lei.

A lei anti-palmada é o marxismo controlando o Estado e usando os filhos para controlar as famílias. No Estado marxista, os filhos pertencem ao governo e os pais são apenas meras babás a serviço do Estado. Aliás, no exato estilo marxista, o plano anti-família de Lula envolverá campanhas públicas de "conscientização", onde todos serão exortados a denunciar pais e mães disciplinadores. As campanhas também enfatizarão que todo castigo físico, mesmo uma leve palmadinha, é violência.

Que triste futuro nos aguarda se não gritarmos! Mais triste ainda é saber que assistentes sociais com lares desgovernados é que terão autoridade para empinar o nariz para impor as vontades e caprichos estatais sobre milhões de famílias, pois o Estado quer decretar o fim da liberdade de castigar birras. A impunidade que reina no governo de Lula, acobertando gravíssimas corrupções, agora será estendida a todas as crianças e adolescentes do Brasil.

Com a lei anti-palmada, bastará um telefonema anônimo, e a família denunciada de dar uma palmada ou chinelada vai para tratamento psiquiátrico à força. Vara de marmelo? Levará automaticamente para a cadeia todos os pais e mães que quiserem corrigir seus filhos -- o que, até hoje, foi sua função.

D-I-T-A-D-U-R-A !!!!!! (Aaaah, George Orwell deve estar se revirando na tumba...)

Grite! Esperneie! Não deixe que o absurdo projeto, assinado no dia 14 de julho pelo presidente Lula, se transforme em lei!!! Que mais virá após isso? O Grande Irmão??? A ingerência do Estado na vida privada passou dos limites!

Acorda, Brasil !!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário